O que é o Sacramento do Matrimônio?

O Matrimônio é um Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, que estabelece uma união santa e indissolúvel entre o homem e a mulher, e lhes dá a graça de se amarem um ao outro santamente, e de educarem cristãmente seus filhos.

O que é necessário para contrair validamente o Matrimônio cristão?

Para contrair validamente o Matrimônio cristão é necessário estar livre de qualquer impedimento matrimonial dirimente, e dar livremente o próprio consentimento ao contrato do Matrimônio na presença do próprio pároco ou de um Sacerdote devidamente autorizado, e de duas testemunhas.

Com quem devo falar?

Diriga-se a algum dos membros da equipa Pastoral da nossa Comunidade.

 

CONDIÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO CATÓLICO: 

1) Liberdade: “O consentimento deve ser um acto da vontade de cada um dos contraentes, livre de violência ou grave temor externo. (...) Faltando esta liberdade, o matrimónio é inválido”. (Cat. Ig. Católica nº 1628) 

2) Unidade e indissolubilidade: No Matrimónio não se trata apenas de um contrato jurídico mas de um pacto de aliança entre um homem e uma mulher abençoado por Deus. “Por sua própria natureza o amor dos esposos exige a unidade e indissolubilidade da sua comunidade de pessoas, a qual engloba toda a sua vida: “Assim, já não são dois mas uma só carne”. (Cat. Ig. Católica nº 1644) 

3) Fidelidade: A fidelidade é uma consequência da mútua doação de si mesmos que os esposos fazem. Deve ser entendida como um voto de confiança recíproca e confere uma solidez duradoura para um projecto de vida comum. Esta realidade expressa também a própria “fidelidade de Deus à sua Aliança com os homens e de Cristo à sua Igreja”. (Cat. Ig. Católica nº 1647) 

4) Abertura à fecundidade: O Matrimónio tem uma dupla finalidade: o bem dos esposos e a transmissão do dom da vida. De tudo isto resulta a família e nesta surge o dom da vida. Desta forma os esposos são chamados a participar do amor criador de Deus. 

Nota: Se não estiverem reunidas todas as condições necessárias no momento da celebração do Matrimónio, este pode ser considerado inválido. Mesmo que tenha passado bastante tempo, se se provar que as condições essenciais não existiam, o matrimónio pode ser considerado nulo pelo tribunal eclesiástico. Se esta situação se verificar devem contactar o pároco para mais informações